pacientes
Reposição hormonal é segura após ooforectomia profilática
Pacientes que têm mutação nos genes BRCA 1 e BRCA 2 apresentam elevado risco de desenvolver câncer de mama e de ovário ao longo da vida. Uma forma de prevenir estes cânceres é a ooforectomia (retirada dos ovários). Mulheres submetidas à ooforectomia entram na menopausa precocemente, com consequente queda na qualidade de vida e risco de osteoporose precoce. Um importante estudo apresentado no congresso da Sociedade Americana de Oncologia em Chicago em Junho de 2011, mostrou que é seguro para estas mulheres tomar reposição hormonal. A dúvida que existia quanto ao possível aumento no risco de câncer de mama como consequência...
Informação completa para pacientes
Pacientes que conhecem a própria doença podem passar pelo câncer – desde o diagnóstico até o tratamento – de maneira muito mais tranquila. Conhecer o problema, saber o que perguntar e o que esperar: este é o segredo para fazer do câncer apenas uma das páginas na sua história de vida. As mais completas fontes de informação disponíveis são: Em inglês: www.cancernet.gov Em português: www.oncoguia.org.br...
Tratamento de metástases ósseas
Opções agora incluem ácido zoledrônico, denosumabe e pamidronato. ...
Ressonância de mama permite diagnóstico precoce
Novo estudo documenta que em mulheres sabidamente com um alto risco de desenvolver câncer de mama (devido a mutações de BRCA 1 e BRCA2), rastreamento anual com ressonância das mamas permite diagnosticar o câncer mais cedo. Isto tem repercussão direta na probabilidade de cura destas pacientes, e deveria ser considerado padrão para estas mulheres. (referência: J Clin Oncol 2011; 29:1664)...
Benefício parcial de Bevacizumabe em novo estudo
Bevacizumabe, uma medicação que inibe o crescimento de vasos que nutrem o tumor, vem sendo testado no tratamento do carcinoma de mama. Publicação do terceiro grande estudo testando a droga em mulheres com câncer metastático (estudo RIBBON 1) demonstra mais uma vez que a sua combinação com quimioterapia pode sim prolongar o tempo que uma mulher permanece livre de progressão do câncer (prolonga em poucos meses), mas não parece prolongar a vida das pacientes. A toxicidade das combinações de Bevacizumabe com diversos quimioterápicos foi significativa, mas aceitável. (J Clin Oncol 2011; 1252-1260)...
Mamografia entre os 40 e 49 anos ajuda a salvar vidas
Novo estudo reforça a informação de que mamografia realizada entre os 40 e 49 anos de idade ajuda a salvar vidas. O estudo, feito na Inglaterra com 6710 mulheres que tinham uma história de câncer na família, realizou mamografias anuais por 4 anos. O resultado mostrou serem necessárias cinco mil mamografias para evitar uma morte por câncer de mama. Além de diminuir as mortes, o estudo mostrou que pacientes submetidas a mamografias eram diagnosticadas com tumores em estágios mais iniciais. Referência: Lancet Oncol 2010; 11: 1127–34...
medicamentos
Nova medicação para pacientes com metástases ósseas
Nova medicação ajuda a proteger pacientes de progressão de metastases ósseas. Estudo comparou o tratamento padrão das metastases ósseas (ácido zoledrônico) com uma nova medicação (denosumabe) em mais de 2.000 pacientes. ...
1