mamografia
Dia Nacional da Mamografia mostra a importância do exame para a detecção precoce do câncer de mama
O doutor Rafael Kaliks, médico oncologista do Hospital Albert Einstein comenta na rádio CBN a importância do Dia Nacional da Mamografia. O Dia Nacional da Mamografia foi instituído há dois anos, ressaltando a importância para a população de se realizar este exame, prevendo e auxiliando no tratamento do câncer e diminuindo o número de mortes pelo câncer de mama. Ouça aqui a entrevista completa....
Cirurgia reduz risco de câncer de mama
O câncer de mama é a quinta causa de morte por câncer no mundo e o segundo tipo mais frequente, pois aproximadamente 7% das mulheres devem desenvolver a doença durante a vida. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 milhão de novos casos da doença são diagnosticados anualmente e a incidência está aumentando em países europeus, afetando uma a cada 16 mulheres. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimaram que, em 2008, o número de novos casos no Brasil atingiriam 49.400. Desse total, entre 10% e 15% são hereditários. “Quando a mãe ou a...
40 ou 50 anos: quando iniciar a mamografia?
Acima da polêmicas do meio médico, há uma verdade que prevalece: a mamografia ainda é o melhor caminho para prevenir o câncer de mama. Portanto, o quanto antes melhor....
Que exames podem ser feitos na prevenção?
A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em prevenção primária e secundária. Prevenção primária é tudo o que pode ser feito para evitar o desenvolvimento de um câncer (ver o item Como Diminuir). Prevenção secundária consiste na realização de testes ou exames que possam detectar precocemente um câncer já instalado, uma lesão pré-maligna, ou ainda identificar uma lesão que indique um risco aumentado de a paciente desenvolver um câncer no futuro. Com base nestes exames que detectam lesões de risco, lesões pré-malignas e/ou lesões cancerosas em fase precoce, é possível intervir terapeuticamente, curando potencialmente a quase totalidade das pacientes. Entre as...
Quem procurar
Diversas situações podem fazer com que uma paciente se pergunte quem é o profissional que ela deve procurar. Damos abaixo algumas recomendações: Paciente que sente alguma alteração nova na mama Deve procurar o ginecologista que a conheça, ou um mastologista. Deve sempre levar consigo, para a consulta, as últimas mamografias. Esta consulta deve ocorrer dentro de, no máximo, uma a duas semanas, e de maneira alguma a paciente deve esperar pela próxima consulta de rotina. Mulher com parente(s) de primeiro grau com câncer de mama e/ou ovário antes dos 50 anos de idade, ou com história de homem com câncer...
Sinais e sintomas que podem indicar câncer de mama
Os sinais e sintomas do câncer podem variar, e mulheres que têm câncer podem não apresentar nenhum destes sinais e sintomas. De qualquer maneira, é recomendável que a mulher conheça suas mamas, e saiba reconhecer alterações para poder alertar o médico. A melhor época do mês para que a mulher que ainda menstrua avalie as próprias mamas para procurar alterações é alguns dias após a menstruação, quando as mamas estão menos ingurgitadas (inchadas). Nas mulheres que já estão na menopausa, este autoexame pode ser feito em qualquer época do mês. Alterações ao exame devem ser relatadas ao seu médico, mesmo...
Como diminuir o risco de desenvolver câncer de mama
A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em três partes: Prevenção primária: tudo aquilo que pode ser feito para evitar a ocorrência do câncer Prevenção secundária: diagnóstico precoce e prevenção da recorrência (recidiva) Prevenção terciária: medidas para minimizar o impacto da doença já estabelecida, na qualidade de vida das pessoas. Abordaremos aqui apenas a prevenção primária e secundária. Prevenção primária O câncer de mama é em parte decorrente de uma série de fatores de risco: Idade avançada Predisposição genética hereditária História familiar Menarca (primeira menstruação) precoce e menopausa tardia Radioterapia prévia na região do tórax Mamas mais densas Obesidade...
Diagnóstico do câncer de mama
O diagnóstico de câncer de mama somente pode ser estabelecido mediante uma biópsia de área suspeita que seja analisada por um patologista e laudada como sendo um câncer. A realização desta biópsia, no entanto, somente ocorre em face de alguma alteração suspeita (seja no exame físico, seja na mamografia). Quando a paciente ou o médico encontram alterações ao exame físico, são solicitados exames adicionais como mamografia (um raio X das mamas) e/ou um ultrassom das mamas. Além disso, mulheres sem alterações ao exame das mamas podem ter alterações detectadas na mamografia de rotina, que deve ser realizada em todas as mulheres...
Mamografia entre os 40 e 49 anos ajuda a salvar vidas
Novo estudo reforça a informação de que mamografia realizada entre os 40 e 49 anos de idade ajuda a salvar vidas. O estudo, feito na Inglaterra com 6710 mulheres que tinham uma história de câncer na família, realizou mamografias anuais por 4 anos. O resultado mostrou serem necessárias cinco mil mamografias para evitar uma morte por câncer de mama. Além de diminuir as mortes, o estudo mostrou que pacientes submetidas a mamografias eram diagnosticadas com tumores em estágios mais iniciais. Referência: Lancet Oncol 2010; 11: 1127–34...
1