doença
Novidades no tratamento do câncer de mama
Foi realizada uma pesquisa que indica o uso de novas medicações no tratamento do câncer de mama metastático em mulheres cujos tumores apresentam receptores hormonais....
Cirurgia reduz risco de câncer de mama
O câncer de mama é a quinta causa de morte por câncer no mundo e o segundo tipo mais frequente, pois aproximadamente 7% das mulheres devem desenvolver a doença durante a vida. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 milhão de novos casos da doença são diagnosticados anualmente e a incidência está aumentando em países europeus, afetando uma a cada 16 mulheres. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimaram que, em 2008, o número de novos casos no Brasil atingiriam 49.400. Desse total, entre 10% e 15% são hereditários. “Quando a mãe ou a...
Informação completa para pacientes
Pacientes que conhecem a própria doença podem passar pelo câncer – desde o diagnóstico até o tratamento – de maneira muito mais tranquila. Conhecer o problema, saber o que perguntar e o que esperar: este é o segredo para fazer do câncer apenas uma das páginas na sua história de vida. As mais completas fontes de informação disponíveis são: Em inglês: www.cancernet.gov Em português: www.oncoguia.org.br...
Sobrepeso prejudica eficácia da hormonioterapia
Já é conhecido o fato de que a obesidade está associada a um pior prognóstico do câncer em mulheres com doença metastática. Isto provavelmente se deve ao fato de que a maioria destas mulheres apresenta tumores que crescem com o estímulo do estrógeno, e o estrógeno parece estar aumentado nas mulheres menopáusicas obesas em comparação com as de peso adequado. Em mulheres que ainda não estão na menopausa, a origem do estrógeno são os ovários. Bloqueando a função ovariana e acrescentando seja Tamoxifeno (tratamento tradicional) seja Anastrazol (um inibidor de aromatase), um grupo austríaco avaliou se a obesidade influenciava a...
Onde devo me tratar
Uma pergunta que deve ser respondida antes de proceder com qualquer tratamento é: onde devo me tratar. O tratamento do câncer deve ser conduzido por profissionais e em centros com capacitação adequada. Um clínico geral não tem competência para prescrever quimioterápicos. Um cirurgião geral sem o devido treinamento também não tem habilidade para operar um caso de câncer de maneira adequada. Se a cirurgia for realizada em um hospital público (SUS), a paciente deve se informar quem é o médico responsável pelo seu caso. Não é aceitável que não haja um médico responsável, mesmo em se tratando de um hospital escola,...
O que devo perguntar
Quando pacientes com câncer vão a uma consulta médica, exceto nos casos em que o médico dá uma idéia geral sobre a doença e o plano de tratamento, estas mulheres frequentemente não sabem o que perguntar. Outras vezes elas têm medo de perguntar. Segue abaixo uma lista de tópicos importantes, que sugerimos que cada mulher discuta abertamente com seu médico: Qual é exatamente a minha doença e qual é o prognóstico? Qual é a extensão da minha doença? (localizada, localmente avançada ou metastática). O que isto quer dizer? Quais são as opções de tratamento, e se estas opções têm intuito curativo...
O que significa “risco de desenvolver câncer de mama”
Risco é a chance de uma pessoa desenvolver o câncer ao longo de um determinado período. O câncer de mama é em parte decorrente de uma série de fatores de risco Idade avançada Predisposição genética hereditária História familiar Menarca (primeira menstruação) precoce e menopausa tardia Radioterapia prévia na região do tórax Mamas mais densas Obesidade Sedentarismo Etilismo (alcoolismo) Tabagismo Uso de reposição hormonal (reposição de hormônios femininos após a menopausa) Embora não exista um meio perfeito para prever que mulher terá câncer de mama no futuro, existem modelos matemáticos que nos ajudam a prever o risco para uma determinada mulher, com base em algumas...
Como diminuir o risco de desenvolver câncer de mama
A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em três partes: Prevenção primária: tudo aquilo que pode ser feito para evitar a ocorrência do câncer Prevenção secundária: diagnóstico precoce e prevenção da recorrência (recidiva) Prevenção terciária: medidas para minimizar o impacto da doença já estabelecida, na qualidade de vida das pessoas. Abordaremos aqui apenas a prevenção primária e secundária. Prevenção primária O câncer de mama é em parte decorrente de uma série de fatores de risco: Idade avançada Predisposição genética hereditária História familiar Menarca (primeira menstruação) precoce e menopausa tardia Radioterapia prévia na região do tórax Mamas mais densas Obesidade...
Quimioterapia
Introdução e contexto da Quimioterapia Existe, nos dias de hoje, um grande leque de opções de tratamento para o câncer de mama. Para cada tipo e estadio da doença (extensão da doença), são várias as opções. Esta variedade de modalidades de tratamento pode parecer confusa ao paciente, mas segue regras bastante claras que norteiam o tratamento de cada paciente. O princípio da terapia curativa do câncer de mama é a cirurgia. Embora a cirurgia não necessariamente tenha de ser o primeiro tratamento, sempre que houver intenção de cura, a cirurgia deve fazer parte do tratamento. Em determinadas situações, dependendo do...
Terapia anti-Her-2
Terapia anti-Her2 (Trastuzumabe, Lapatinibe, Pertuzumabe e T-DM1) é utilizada em todas as pacientes cujos tumores são maiores que meio centímetro e que tenham um aumento na chamada expressão de Her-2 (aumento da proteína na superfície da célula ou aumento na quantidade do gene Her-2 no núcleo das células). A hiperexpressão de Her-2 é observada em aproximadamente 20% das pacientes com câncer de mama. Embora estes tumores sejam mais agressivos, estas pacientes se beneficiam da existência de um alvo terapêutico e da disponibilidade de uma terapia-alvo. Para estas pacientes, a terapia anti-Her-2 é obrigatória, seja na adjuvância (tratamento pós-operatório para tentar...
1