cancer de mama
Câncer de mama no homem
Embora raro, o câncer de mama pode, sim, afetar os homens. Câncer de mama em homens representa menos de 1% do total de casos de câncer de mama. O câncer de mama nos homens é diagnosticado com base em uma alteração na mama, geralmente notada pelo próprio paciente, já que não existe rastreamento de câncer de mama em homens. A maioria dos aspectos do câncer de mama no homem são parecidos com o que se observa nas mulheres, de modo que encorajamos o leitor a ler o blog inteiro, além deste texto explicativo. Fatores de risco de câncer de mama...
Dia Nacional da Mamografia mostra a importância do exame para a detecção precoce do câncer de mama
O doutor Rafael Kaliks, médico oncologista do Hospital Albert Einstein comenta na rádio CBN a importância do Dia Nacional da Mamografia. O Dia Nacional da Mamografia foi instituído há dois anos, ressaltando a importância para a população de se realizar este exame, prevendo e auxiliando no tratamento do câncer e diminuindo o número de mortes pelo câncer de mama. Ouça aqui a entrevista completa....
Revista CBN fala sobre o câncer
A rádio CBN recebe o oncologista Rafaek Kaliks em seu estúdio para falar sobre o câncer. Leia aqui a matéria completa....
Ressonância de mama permite diagnóstico precoce
Novo estudo documenta que em mulheres sabidamente com um alto risco de desenvolver câncer de mama (devido a mutações de BRCA 1 e BRCA2), rastreamento anual com ressonância das mamas permite diagnosticar o câncer mais cedo. Isto tem repercussão direta na probabilidade de cura destas pacientes, e deveria ser considerado padrão para estas mulheres. (referência: J Clin Oncol 2011; 29:1664)...
Benefício parcial de Bevacizumabe em novo estudo
Bevacizumabe, uma medicação que inibe o crescimento de vasos que nutrem o tumor, vem sendo testado no tratamento do carcinoma de mama. Publicação do terceiro grande estudo testando a droga em mulheres com câncer metastático (estudo RIBBON 1) demonstra mais uma vez que a sua combinação com quimioterapia pode sim prolongar o tempo que uma mulher permanece livre de progressão do câncer (prolonga em poucos meses), mas não parece prolongar a vida das pacientes. A toxicidade das combinações de Bevacizumabe com diversos quimioterápicos foi significativa, mas aceitável. (J Clin Oncol 2011; 1252-1260)...
Que exames podem ser feitos na prevenção?
A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em prevenção primária e secundária. Prevenção primária é tudo o que pode ser feito para evitar o desenvolvimento de um câncer (ver o item Como Diminuir). Prevenção secundária consiste na realização de testes ou exames que possam detectar precocemente um câncer já instalado, uma lesão pré-maligna, ou ainda identificar uma lesão que indique um risco aumentado de a paciente desenvolver um câncer no futuro. Com base nestes exames que detectam lesões de risco, lesões pré-malignas e/ou lesões cancerosas em fase precoce, é possível intervir terapeuticamente, curando potencialmente a quase totalidade das pacientes. Entre as...
Reconstrução mamária
A cirurgia da mama, seja ela uma setorectomia, seja ela uma mastectomia, causa uma alteração significativa na mama, que na grande maioria dos casos pode e deve ser amenizada. A alteração da anatomia da mama tem implicações não só estéticas, mas psicológicas e funcionais óbvias. Neste contexto, exceto em casos em que a setorectomia é muito pequena em relação ao tamanho da mama, ou em casos em que a mulher manifesta não querer proceder com reconstrução mamária, se faz necessária uma intervenção cirúrgica plástica. Este componente estético da cirurgia nunca deve comprometer o componente oncológico da cirurgia. De fato, frequentemente o profissional...
Onde devo me tratar
Uma pergunta que deve ser respondida antes de proceder com qualquer tratamento é: onde devo me tratar. O tratamento do câncer deve ser conduzido por profissionais e em centros com capacitação adequada. Um clínico geral não tem competência para prescrever quimioterápicos. Um cirurgião geral sem o devido treinamento também não tem habilidade para operar um caso de câncer de maneira adequada. Se a cirurgia for realizada em um hospital público (SUS), a paciente deve se informar quem é o médico responsável pelo seu caso. Não é aceitável que não haja um médico responsável, mesmo em se tratando de um hospital escola,...
1