cancer da mama
Grandes novidades no tratamento do câncer de mama nos próximos anos
O avanço da ciência faz com que verdades sobre o tratamento em uma época deixem de ser verdades, e novas verdades melhores,e também temporárias, surjam para ajudar aos pacientes com câncer. No tratamento do câncer de mama, estão ocorrendo algumas mudanças, que se tornarão, muito provavelmente, padrões de tratamento em futuro próximo: A necessidade obrigatória de esvaziamento axilar (retirada de todos os linfonodos da axila) quando a pesquisa do linfonodo sentinela resulta comprometido por doença está deixando de ser obrigatória, em casos selecionados. Assim, mulheres cujos tumores sejam pequenos e que apresentem expressão de receptores hormonais, e nas quais não...
Novidades no tratamento do câncer de mama
Foi realizada uma pesquisa que indica o uso de novas medicações no tratamento do câncer de mama metastático em mulheres cujos tumores apresentam receptores hormonais....
Novo estudo tem potencial para mudar forma como se trata câncer de mama
A publicação de um estudo na conceituada revista científica Journal of the American Medical Association (JAMA) em 09 de fevereiro deste ano, questiona a validade de um paradigma no tratamento do câncer de mama que já dura algumas décadas. O dogma que prega a retirada dos gânglios das axilas quando o tumor houver se espalhado para esses gânglios passa agora a ser questionado. Mas para contextualizar esta nova informação que agora surge, temos de olhar para o que vem ocorrendo ao longo das últimas décadas em relação ao tratamento do câncer de mama. Inicialmente, o tratamento cirúrgico era a única...
Cirurgia reduz risco de câncer de mama
O câncer de mama é a quinta causa de morte por câncer no mundo e o segundo tipo mais frequente, pois aproximadamente 7% das mulheres devem desenvolver a doença durante a vida. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 milhão de novos casos da doença são diagnosticados anualmente e a incidência está aumentando em países europeus, afetando uma a cada 16 mulheres. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimaram que, em 2008, o número de novos casos no Brasil atingiriam 49.400. Desse total, entre 10% e 15% são hereditários. “Quando a mãe ou a...
40 ou 50 anos: quando iniciar a mamografia?
Acima da polêmicas do meio médico, há uma verdade que prevalece: a mamografia ainda é o melhor caminho para prevenir o câncer de mama. Portanto, o quanto antes melhor....
O que é o câncer
O aparecimento de um tumor é sempre consequência de uma alteração no material genético de uma célula. Todas as células do nosso corpo se dividem (em velocidades variadas), e ao longo destas divisões, invariavelmente ocorrem alterações nos genes. Quando o organismo não consegue corrigir a mutação genética ou eliminar esta célula com mutação, e quando esta mutação faz com que a célula se divida de maneira exacerbada e descontrolada, surge o tumor....
Consulta com seu oncologista
A primeira consulta tem por objetivo permitir ao médico estabelecer um vínculo com o paciente e sua família e, ao mesmo tempo, fornecer ao médico informações clínicas importantes durante a conversa e exame clínico do doente. Serve também para que o médico possa analisar exames que o paciente porventura já tenha feito....
Sim, o câncer tem cura
Em meio à sensação de choque percebida pela maioria dos pacientes, queremos que você entenda que o câncer pode ser curado em muitos casos (muitos mesmo), tem tratamento na grande maioria deles, e que há sempre algo que pode ser feito para ajudar o paciente a passar pela doença e seu tratamento....
Câncer no idoso
Como lidar com pacientes e familiares idosos que lutam contra o câncer? Os Doutores Rafael Kaliks e Theodora Karnakis esclarecem as principais dúvidas sobre o assunto....
Mais dados em favor de Trastuzumabe adjuvante para câncer de mama Her2+
Nova publicação combinada de dois estudos já conhecidos documenta benefício da administração de Trastuzumabe por um ano no tratamento adjuvante de mulheres com câncer de mama Her2+.  Na publicação, as pacientes já vem sendo seguidas em média por 4 anos, e o Trastuzumabe continua proporcionando uma redução do risco de morte por câncer de mama de 39% (em números absolutos, para cada 100 pacientes que recebem a medicação, sete deixarão de morrer pela doença graças à medicação). No contexto de uma doença com prognóstico pior por conta da proteína Her2, esta terapia deve fazer parte do tratamento de todas as...
1